Posts Tagged 'como usar'

Fazendo a Fada Madrinha

Já é mais que sabido que o projeto DressLuxo será uma parceria entre o clã da FlexPop e o clã NãoMeGonga! (falar clã é mais hype). Bem, e como nós aqui do blog somos seres gongados superiores iremos ajudar nossos chers lecteurs – isso é aramaico revisitado!

Quando o assunto é dress code (e ainda mais um que pode lhe trazer prêmios) o primeiro passo é observar o tema da festa. O nosso é luxo-poder-e-glamour. O que mais chamará nossa atenção para a escolha dos looks mais baphos da noite obviamente será a criatividade e o entendimento das tendências da estação transpostas para nossa realidade. E o que mais sair do ordinário, no sentido de mediano…

É mais fácil dizermos o que não é nada agradável aos olhos:

  • náilon e pelúcia
  • legging branca
  • chapinha mal feita
  • bota camurça cano baixo

e tantas outras coisas…

E o que se pode pegar como referência da estação:

  • peep-ankle (mistura de sandália e bota)
  • cuissarde (bota extralonga – Uma Linda Mulher, saca?!)
  • visual rocker podre, porém chic, como visto na Balmain
  • jeans degradê (a Cavalera já tem o seu)
  • geek para os meninos – assistam A Single Man
  • visual nômade – referência russa com uma pitada punk
  • vestido curto com manga longa, se tiver estampa floral então! Dê uma olhada em Erdem Moralioglu (pulou o nome né, safada)
  • transparências, rendas, plumas, peles fakes e muita franja, nas roupas, não sua franja de chapinha mal feita
  • boudoir, do francês, refere-se a um local de descanso, logo roupas mais confortáveis e lingerie à mostra, mas não me apareça com sua calcinha surrada que a gente bate!
  • minimalismo da década de 1990’s

e tantas outras coisas, não é?!

Adiantamos que depois do esmalte nude da Chanel, aquele mais visto, mais desejado, quase um tom de marrom super claro, o próximo queridinho será o prata! A mesma maison que lançou o apagadinho da estação ressuscita o esmalte prata… já reserve o seu e porque não já usá-lo…

Acessórios são os que podem arrasar o look ou te arrasar total, pense muito bem como e o que combinar. A dica é investir pesado no dourado e na pegada rock. Braceletes são ótimos e se for de cobra então! Já na make algo mais nude, natural, para equilibrar com o pesado do look, pois o inverno, mesmo com tantas referências, sempre se apresenta mais dark, mais gótico.

É complicado fazer uma acessoria de imagem em um post, mas como sempre falamos, caso precisarem há o email naomegonga@gmail.com. Aproveitem que vocês tem um fotógrafo e um consultor de imagem para ajudá-los e por enquanto não cobramos!

Futuramente falaremos mais das tendências da estação e já comecem a maquinar o look da noite. Será dia 26 de junho, mas se alguém me aparecer de quadrilha de festa junina juro que atiro do palco!

e não me gonguem!

Anúncios

Como usar: Ombreiras

Se você roubou o blazer com ombreiras da sua vó e jogou fora porque até 2008 isso era cafona, corra JÁ até o primeiro lixão e cai de cara pra encontrar esse artigo vintage, boba!

As ombreiras, famosas nos anos 80, estão presentes em quase todos os desfiles de outono/inverno 2010 e eu me sinto na obrigação de ajudar você, amiga trabalhada na corpulência, a entender que esse é um luxo para poucas. E você, amiga que tem 1 metro de ombro, sai de fininho pra ninguém perceber. Já as outras, prestem muita atenção nessa matéria porque o bapho nem sempre é bom pra vocês, ok? Tenho até medo de sair na rua e ver uma versão gongada da Xuxa dando close pela cidade, eu jogo água hein!

Pra começar, peço para que vocês saibam controlar a vontade de usar todas as tendências de uma só vez e acabar como uma versão caricata do CAPETA! As ombreiras seguem a tendência do militarismo, corre pra matéria do dia 15 e veja que todos os vestidos e blazers têm os ombros bem saltados.

Pra saber se você pode usar, peça pra alguém corajoso tirar uma foto sua de corpo inteiro, ou contrate David LaChapelle. Aproveita e pede pra ele passar a massa corrida. Aí você me pergunta, “não basta apenas me olhar em um espelho de corpo inteiro?” Amiga, NÃO! Acredite, se espelho resolvesse alguma coisa, Mulher Melância e derivadas já estariam mortas em seus devidos lugares. A verdade é que o espelho engana a gente, então tire uma foto e se prepara! Imprime, pega uma caneta e vem comigo!

Sobre a foto, marque com linhas simples o formato do seu corpo: Retângulo, Triângulo Duplo ou Triângulo. Se seu corpo for algum dos citados acima, você pode usar ombreiras! Mas calma, não samba ainda, não!

Vamos às condições:

O corpo Retangular pede uma cintura marcada, então, opte por modelos acinturados e peças slim que alarguem no quadril. Mantenha o foco no colo por meio de decotes e a ombreira deve ser discreta.

O corpo Triângulo Duplo é o “corpo violão” e pede peças que marquem levemente a cintura. Muito cuidado com decotes canoa e golas grandes se você tiver muito busto. Abuse nos vestidos acinturados tipo envelope e não abuse na ombreira, que também deve ser discreta.

O corpo Triângulo é o corpo ideal! Comemora! Valorize os ombros de modo que entrem em equilíbrio com o quadril. Use cores escuras, cortes retos e poucos detalhes na parte de baixo para que o foco seja a parte de cima.

Quem tiver os corpos Triângulo Invertido e Oval, representados acima, chora kolene.

Dúvidas é só mandar email para naomegonga@gmail.com

Como usar: Militarismo

De volta à internet. Força na peruca e vamos ao post.

O Felippe, que está dando o tom ao blog com seus post amazing disse dias desses sobre a forte tendência do zíper… quem não se lembra do desfile da Ellus e aquela jaqueta branca toda trabalhada nos zíperes (aproveita para treinar o plural) dourados?! Juro que cometia um crime, beijava a Susan Boyle… quando a vi no Cidade Jardim (desculpe, fui de táxi, não peguei o trem e fiz o truque) eu quase tive dois aneurismas, uma pela jaqueta e outro pelo vendedor! #abafa

Enfim, corroborando (dicionário online para os menos favorecidos) a tendência dos zíperes (e também das tachas, vale ressaltar), vivenciamos um forte apelo militar, muito visto no último desfile da Balmain – não assassina o francês fia, se lê [balmέ] (o “l” no céu da boca e o final como se fosse um “ãn”, treina para ficar hype em Diadema), na Semana de Moda de Paris. Christophe Decarnin (faça Aliança Francesa, não posso perder meu tempo ensinando tudo) apostou mais uma vez em ombros marcados, pontudos, não arredondados, jaquetas militar, rococó e muito ORO! A mulher Balmain (treina fia, treina) é uma mulher soldado-rasgada-e-luxuosa. Correntes e mais correntes, como no vestido dourado que com certeza não haverá versão no Bom Retiro.

se corta fia

Decarnin mistura a disco fever + militarismo + rock chic + anos 80’s e 70’s + Prince… sim foi ao som dele, Let’s Go Crazy que a label mixou essas referências e mais uma vez provou que o que faz, sabe como executá-lo. A Balmain já é consagrada pelo glam rock e assim continuará. E como você, mulher cheia de curvas brasileira, usará isso tudo? Primeiro algumas imagens do desfile e depois concluo, não se mata fia, você tem salvação… acredita em reencarnação? torça para voltar Kate Moss!

É só falar em militarismo que a pessoa já sai com aquela camiseta SOU DO EXÉRCITO DE DEUS! Deus não é o culpado pela sua breguice, ponto! Militarismo nunca será camuflagem, começa por ai! Para se jogar no militarismo, ser uma soldado-urbana-hypada é só tomar nota:

1º) militarismo requer jaqueta. Não tem uma? compre. Sem dinheiro? se virá e reforma a sua, gata. Se for couro, deixa-o parecer vintage, se for tecido, tinja-o de marinho e aplique plumas nos ombros (outra tendência forte), ou botões dourados ou broches que imitem brasões/ medalhas de condecorações, disse BRASÕES e não bottom da Amelie Poulain! O jeans há tempos está sendo muito visto nas passarelas, comece por uma jaqueta jeans, quanto mais surrada melhor. MAS NADA DE HARD ROCK CAFÉ, #pelamor

2º) o militarismo dessa vez é mixado com o glam rock por isso nos pés sapatos pesados, ou seja, carregado. Tachas, zíper, correntes, detalhes em caveiras, couro e muito preto e marrom. O modelo da vez continua sendo as ankle, seja boots, seja sandals. Vale também as over the knee.

3º) jegging. Nada de capri verde exército. Se você opta por uma jaqueta pesada, como a biker, a parte de baixo é necessariamente seca! As jegging são o que há nesse inverno. Jegging nada mais é que uma legging de jeans, um jeans super colado ao corpo, como o vermelho do desfile da Balmain.

Importante: nada de colete de alfaiataria. Colete de alfaiataria nunca foi legal, só o Justin teima em usar!

Para os meninos: atitude rocker + militarismo sujo + geek ou seja: skinny jeans com a barra dobrada (continua e pode apostar) bota (Sidewalk, Herchcovitch, Ellus, CK Jeans), T-shirts de estampa básicas (eu prefiro numa numeração acima da usual, eu por exemplo estou usando XXL) resultando num visual desposajo. Também pode trocar a tee por camisa xadrez; aposte no bordô, tons terrosos avermelhados, navy, cinzas, preto e nas estampas o vichy (toalha de pique-nique) e o tartan (referência-mor Vivienne Westwood). Shape dos trench-coats e blazer mais acinturados e slim. Quer aproveitar o post anterior e se jogar nos shorts curtos? Opte pelos de barra dobrada, nas cores navy, marrom ou preto e se achar um de veludo me avisa que quero um! Ótimo se com uma bota cano baixo… nada de coturno preto gótico!

Moda é mais atitude do que a própria roupa, por isso, talvez o militarismo não seja para você. Quem sabe o revival da década de 40’s (logo mais explico melhor).

Dúvidas é só mandar email para naomegonga@gmail.com


Primeiro blog de moda que é puro babado, veneno e gongação. Sente o drama! Quem é você na cesta básica? Não me gonga!

@NaoMeGonga
@ItsFelippeBitch

Categorias

naomegonga@gmail.com
NÃOMEGONGA! Copyright © 2010 All rights reserved.